domingo, 21 de setembro de 2008

Romance celeste, talvez de céu, talvez de mar, talvez razão de ser...

Um romance não é um encontro
Encontros e desencontros fazem parte do viver
Um romance é a vontade inexpungível
De saber por que o céu e o mar são azuis
De saber por que a vida acaba,
Já que há tanto amor
E tão pouco tempo pra amar.
Viver é fácil,
Qualquer um pode amontoar dias
Encher gavetas de fotos baratas
Trocar a cor dos cabelos por vil metal
E esperar a morte pra conhecer de perto a paz.
Mas amar é difícil.
Porque o amor faz de cada dia um novo nascer
Não tira fotos, enche a vida de obras de arte
E troca a cor dos cabelos por esperança
De conhecer paz antes do fim.
Porque a morte de quem ama,
Não acaba com sua vida.
Porque a vida de quem ama,
Continua sempre em alguma alameda feliz
Entre qualquer coisa de céu.
Ou entre qualquer coisa de mar.


Jaisson
Set. 2008

Um comentário:

LISLIANE disse...

O amor é a compensação da morte.
Schopenhauer