terça-feira, 2 de setembro de 2008

Poetas



Os poetas erram.
Mas seus cantos não podem ser refeitos.
Eis a grande dádiva de um verdadeiro bardo!
A sua maior prova de fogo
É encarar sua própria poesia
Achando seus desacertos,
Sem charlar muito.

Nem todas as almas merecem poemas
Algumas os cobiçam,
Outras gostam de pisá-los.
Mas o poeta grande é sempre cego
E assim que deve ser,
Porque o poeta só envelhece
Quando lê a si mesmo
E começa a contar o tempo
Não mais em lustros ou eclipses
Mas em versos
E boas metáforas.


Jaisson
Set 2008

Um comentário:

LISLIANE disse...

Ser poeta é ser mais alto, é ser maior
Do que os homens! Morder como quem beija!
É ser mendigo e dar como quem seja
Rei do Reino de Aquém e de Além Dor!

É ter de mil desejos o esplendor
E não saber sequer que se deseja!
É ter cá dentro um astro que flameja,
É ter garras e asas de condor!

É ter fome, é ter sede de Infinito!
Por elmo, as manhãs de oiro e de cetim...
É condensar o mundo num só grito!

E é amar-te, assim, perdidamente...
É seres alma, e sangue, e vida em mim
E dizê-lo cantando a toda a gente!
Florbela Espanca